Total de visualizações de página

quinta-feira, 9 de junho de 2016

O Ofício de Pastor

Não existe ofício mais plural do que o ministério pastoral.
São mais que psicólogos quando aconselham a muitos;
São mais que administradores das coisas de Deus seja em
pequenas congregações ou na mega igreja;
São mais que professores dedicados à tarefa de ensinar as doutrinas do Senhor;
Mais que motoristas a dirigir as congregações;
São mais que eletricistas a trazer energia para Casa de Deus;
São mais que mecânicos à consertar almas;
Mais que ourives a procurar ouro em corações de pedra;
São mais que advogados quando defendem as causas das ovelhas diante do Senhor;
São mais médicos e enfermeiros que tratam das feridas das ovelhas;
Mais que Comunicadores que transmitem a mensagem do céu;
Mais que servidores públicos servindo a todos no servir a Deus;
Mais que Cozinheiros que preparam o alimento para o rebanho;
São mais que faxineiros que cuidam em deixar a Casa do Senhor sempre em ordem;
São mais que pedreiros ajudando a construir o templo do Senhor
Mais que nutricionistas que descrevem a dieta da doutrina
do Espírito Santo;
Mais que militares, na milícia da fé a combater o bom combate;
São mais que arquitetos que projetam planos para a obra do Senhor;
Mais que escritores, são poetas da vida com Deus;
São mais que juízes a tomar decisões que repercutem na Eternidade;
Só não são mercadores: de graça dão o que de graça Recebem.
Mas, e os vendedores de bênçãos?
Esses não podem jamais ser considerados pastores, visto serem mercenários.
Pela graça de Deus são simplesmente pastores, e isso já é muito, e bastante.

Autor: Amilton M. Souza
Extraído de: Práticas Pastorais – Editora Koinonia.

Nenhum comentário: