Total de visualizações de página

sábado, 14 de maio de 2011

Apologética Cristã - Parte 2 (Arianismo)

Segue abaixo algumas das principais doutrinas dos Testemunhas de Jeová, cuja seita (ou sistemas de crenças) é também chamada Arianismo:

Jesus Cristo – para os Testemunhas de Jeová, Jesus Cristo era um deus, mas não o Deus Todo-Poderoso, porque foi a primeira das criações de Jeová e não pensava ser co-igual a Jeová; Jesus é uma divindade inferior a Jeová. Negam a encarnação de Cristo e não admitem que possuísse duas naturezas. Negam o poder de Jesus Cristo de fazer a expiação por nossos pecados. Negam a ressurreição corpórea de Jesus Cristo e sua vinda visível.

A Trindade – para os Testemunhas de Jeová, a origem da Trindade remonta aos antigos babilônicos, egípcios e à mitologia antiga; Satanás deu origem à Trindade. Dizem não se encontrar o termo trindade na Bíblia e por isso não podem crer nela.

O Espírito Santo – para os Testemunhas de Jeová, o Espírito Santo não é uma pessoa, pois assim admitiriam a doutrina da Trindade; o Espírito Santo é apenas uma força ativa de Deus, através da qual ele realiza os seus propósitos e executa sua vontade. O Espírito Santo, para eles, é apenas uma influência ou emanação de Deus. Somente pode ser recebido dentro da comunidade deles.

A Salvação – para as Testemunhas de Jeová, o sacrifício de Cristo não garante a vida eterna, mas somente nos propicia uma nova oportunidade. Jesus somente expiou o pecado de Adão e retirou a pena de morte, a fim de que todo homem pudesse ter nova oportunidade. Afirmam que a pessoa que crê em Jesus Cristo tem a vida eterna somente no futuro: não é nascido de Deus. Crêem na salvação através da prática das obras: principalmente assistir às suas reuniões e expandir a seita.
Para os Testemunhas de Jeová, Cristo não é Deus encarnado, não há Trindade, o homem tem destino eterno; então, o significado da cruz também é bem diferente.

A mortalidade da alma – a doutrina da mortalidade da alma dos Testemunhas de Jeová é semelhante à dos adventistas: a alma deixa de existir até a ressurreição. “A morte é um período de absoluta inexistência”. A alma humana é semelhante à alma dos animais, que pode ser destruída. Ensinam ainda que os maus terão outra oportunidade de receber a Cristo durante o milênio. Finalmente, os maus serão destruídos, aniquilados.

O Céu e o Inferno – os Testemunhas de Jeová dizem que o inferno é a morte física, é a sepultura. No livro Seja Deus verdadeiro, está assim: “É tão patente que o inferno da Bíblia é o túmulo ou sepultura comum da humanidade, que até mesmo uma criança sincera pode entender isso, mas não os teólogos religiosos” (p. 89). Em suma, não existe o inferno, lugar de tormento para os ímpios. O céu, para eles, é a “capital ou o corpo governante da Organização de Jeová”, para onde irão as 144.000 pessoas, que são a “Congregação Celestial” ou o “Corpo de Cristo”. Segundo pregam, os crentes não vão para o céu após a morte; antes, após o fim deste mundo, o céu será o lugar onde se concretizará o reino de Deus, com a presença de todos os salvos.

Escatologia – segundo os adeptos da seita, Jesus Cristo voltou em 1914, “o tempo do fim dos gentios”, e, em 1918, veio para o seu “templo” que são os 144.000, com os quais ele constituiu a “igreja”. Em 1918, Cristo ressuscitou seu pequeno rebanho, cumprindo-se I Tessalonicenses 4:16. Dizem ainda os Testemunhas de Jeová que, em 1935, Jeová lhes revelou que as multidões do Apocalipse (7:9, 10) e que ganharão a vida eterna na terra, e não no céu.

Transfusão de Sangue – apesar de muitas proibições e condenações feitas pelos Testemunhas de Jeová serem absurdas, enfatizamos essa, que a medicina e a ética cristã não podem admitir.
Baseados em alguns versículos bíblicos que na realidade nada têm a ver com transfusão de sangue, mas com o comer sangue (Gn 9:4; Lv 17:10-16; At 15:20-29), os Testemunhas de Jeová não admitem, sob hipótese alguma, receber sangue.

Imagem de Charles Taze Russell, fundador da seita.

R E F U T A Ç Ã O:

1) A divindade de Jesus Cristo – Jo 1:1; 5:19, 21; 14:30, 31; Mt 1:23; 16:16; Rm 9:5; Tt 2:13; I Tm 3:16; Cl 1:16; Fl 2:6; Tt 2:13; entre outras;
2) A encarnação de Jesus Cristo – Jo 1:14; At 1:11; I Tm 2:5; 3:16; Hb 10:11-14; Fl 2:6-11; I Jo 1:7; Is 9:6;
3) A ressurreição de Jesus Cristo – Lc 24:39-41; Jo 20:27, 28; Rm 4:25; entre outras;
4) A volta de Cristo – Jo 14:3; At 1:11; I Ts 1:10; entre outras;
5) Jesus Cristo foi gerado por Deus e recebeu o título de “o primogênito de toda a criação”; Jesus Cristo é Deus criador e não apenas obreiro associado na criação – Jo 1:14, 18; Cl 1:16; Hb 1:2; entre outras;
6) Deus claramente se manifesta numa existência triúna: Gn 1:26; 11:7; Mt 3:16, 17; II Co 13:13; Ef 2:18; Hb 9:14; Jd 20, 21; entre outras;
7) Os atributos do Espírito Santo são de quem possui personalidade: intelecto (I Co 2:10-13; Ef 1:17; Rm 8:27); emoções (Ef 4:30); vontade (At 16:6-11; I Co 12:11);
8) O Espírito Santo é divino: é chamado 22 vezes de Espírito de Jeová; 31 vezes de Espírito de Deus; 30 vezes de Espírito do Senhor. É onipresente (Sl 139:7); participou da criação (Jó 33:4; Gn 1:2); é o doador da vida (Rm 8:2, 11); possui sabedoria criadora (Is 40:13). O Espírito Santo é chamado de Deus (At 5:3, 4). O Espírito Santo gerou a Jesus (Lc 1:35) e somente Deus pode gerar a vida.
9) Quanto a Salvação, o ensinamento Bíblico é que há necessidade de reconciliação com Deus – Rm 5:10, 11; II Co 5:18; Cl 1:20;
10) Segundo as Escrituras, Salvação é passar da morte para a vida (Jo 5:24); é ter vida eterna (Lc 19:9, 10; I Jo 5:11-13); é nascer de novo (Jo 3:3-6; II Co 5:17; Ef 4:24); é ir para o céu após a morte (Jo 14:3; 17:24). Qualquer pessoa pode ser salva, arrependendo-se e crendo em Cristo (Jo 3:16; At 16:31: II Pe 3:9);
11) A alma e o corpo são distintos – Mt 10:28; Mc 14:38; I Co 5:5; I Ts 5:23; entre outras;
12) A alma está dentro do homem – Jo 32:8; Sl 42:6; Ez 37:6, 8, 10;
13) A alma não morre, porque Deus é Deus dos vivos e não dos mortos – Mc 12:26, 27;
14) O céu é o lugar onde todos os salvos morarão com Deus – Gn 5:24; Mt 17:3; Jo 14:2; At 7:56-59; entre outras;
15) Os salvos formarão uma multidão incontável – Ap 7:9-17; 19:1;
16) O inferno é um lugar preparado para o diabo e os seus anjos (Mt 25:41; II Pe 2:4; Ap 20:1-3) e também um lugar de castigo eterno (Sl 9:17; Mt 5:22; 8:12; Lc 16:25, 28; entre outras);
17) Quanto a volta de Jesus Cristo, ninguém, com exceção do Pai, sabe o dia e a hora em que Ele voltará – Mt 24:36, 42, 44; At 1:7;
18) Cristo voltará com alarido, com voz de arcanjo e com trombeta de Deus (I Ts 4:16), e voltará também acompanhado dos anjos e de todos os santos (Mc 8:38; II Ts 1:7; Jd 19) A ressurreição, além de ser visível, será feita em duas etapas: a primeira, dos que morreram em Cristo, e a última, dos ímpios – Jo 20:19-28; I Co 15:44; I Jo 3:2; Jo 5:28, 29; At 24:15; Ap 20:5, 6; entre outras.


FONTE PESQUISADA:

- SEITAS DO NOSSO TEMPO – Volume 1 Seitas Proféticas. Tácito da Gama Leite Filho. Editora JUERP