Total de visualizações de página

quarta-feira, 16 de junho de 2010

Excelente texto sobre o falso profeta Jesus Cristo Homem

Sábado passado ministrei uma palestra na igreja de um amigo e citei novamente como exemplo de falso profeta o José Luis de Jesús Miranda, também chamado de Jesus Cristo Homem. (Obs: veja o esboço da mensagem/palestra na postagem de abril/2010, pois se tratando do mesmo tema, foi o mesmo utilizado no dia 27/03/2010 na IB Memorial em Irajá)... Os outdoors deste sujeito estão espalhados por vários cantos da cidade (Rio); alguns meses atrás, por exemplo, deparei com dois deles, um na Rod. Washington Luiz e outro na Av. Brasil.
Hoje fazendo uma pesquisa na Web, encontrei o excelente texto de Renato Vargens (pastor, escritor e conferencista) que cita o “dito cujo”... Em razão de muito ter gostado, decidi postá-lo aqui no meu Blog...
Segue abaixo então o texto deste pastor-escritor que em muito tem contribuído na defesa (apologética) da Sã Doutrina através de excelentes textos como este:

Sinais da volta de Cristo- Parte IV

E surgirão falsos cristos e falsos profetas.
Renato Vargens

Nosso Senhor nos alertou que um dos sinais que apontariam para a aproximação do fim de todas as coisas seria o surgimento de falsos Cristos. Se não bastasse a figura caricata do Inri Cristo, que mais nos dá pena do que qualquer outra coisa, surgiu no cenário religioso mundial Jose Luis de Jesus Miranda, que afirma ser Jesus Cristo Homem.

O líder religioso alega ter milhares de seguidores em mais de 30 países. Seus discípulos afirmam que seu ministério é divino e que um dia se tornará a maior religião no mundo. José Luiz teve uma infância pobre em Porto Rico onde foi viciado em heroína. Segundo ele, lá descobriu ser a encarnação de Cristo quando foi visitado por anjos em um sonho. “Os profetas falavam de mim. Demorou algum tempo para que aprendesse isso, mas eu sou o que eles estavam esperando, o que eles estavam esperando por 2.000 anos”

Em sua doutrina não há pecado ou diabo, pois seus seguidores literalmente não fazem nada errado aos olhos de Deus, o que, diga-se de passagem, é bem conveniente nos dias atuais. Sua igreja proclama-se o “Governo de Deus na Terra” e possui um símbolo similar ao dos Estados Unidos.

Segundo o tal “Cristo” a igreja lhe paga US$136.000 por mês, mas como a equipe da CNN que certa ocasião o entrevistou pode comprovar, ele parece ter muito mais dinheiro que isso, isto porque, mostrou aos membros da equipe de TV um rolex incrustado de diamantes e afirmou ter três iguais aqueles. Além disso, “por segurança” ele também anda de BMW e Lexus dizendo que são presentes de seus fiéis.

Em 12/10/2007 "Jesus Cristo homem" desembarcou no aeroporto internacional Tom Jobim, onde no Rio de Janeiro comandou uma convenção nacional, cujo público presente foi de aproximadamente 1,5 mil, dentre estes, inúmeros pastores.

Caro leitor, vale a pena ressaltar que falsos cristos e falsos profetas, se opõem veementemente a mensagem do Evangelho Eterno, pregando aquilo que o povo quer ouvir, prometendo o que a Bíblia jamais prometeu, ensinando em nome de Deus doutrinas estapafúrdias que claramente violam os ensinamentos cristãos.

Isto posto, sou levado a acreditar que os dias que vivemos são dias extremamente férteis a multiplicação de falsos Cristos e profetas, isto porque, neste mundo pós-moderno, onde o absoluto foi relativizado, e o prazer e a satisfação pessoal é o que importa, nada melhor do que novos líderes como novas doutrinas unindo em seus discursos temas como espiritualidade, prazer e riqueza.

Falsos profetas tem se multiplicado de forma assustadora ensinando novas unções, comportamentos e doutrinas. As unções do riso, do cachorro, do leão, dos quatro seres viventes, extravagante, da parede, dentre tantas mais, nos mostra que o evangelho vivido e anunciado por muitos é de cunho antropocêntrico, onde Deus costuma ser “marionetado” pelos seus servos.

Pois é cara pálida, para definitivamente enrolaro meio de campo, a teologia usada pelos falsos profetas apresenta um “deus” submisso e escravizado aos seus seguidores que quando “decretam ou determinam” alguma coisa em nome de Jesus, este, sem titubeios obedece. Sem sombra de dúvidas este tipo de fé não pede, exige; não suplica, ordena; não clama por arrependimento, quer bênçãos; condena Deus e exalta os homens; é desprovida da verdade, pois não prega salvação, simplesmente pelo fato de não reconhecer o pecado.

Que o Senhor nos guarde das loucuras e aberrações deste tempo!

Maranata!

Renato Vargens

Extraído de http://renatovargens.blogspot.com/

Nenhum comentário: