Total de visualizações de página

terça-feira, 17 de março de 2009

Lixo moral e espiritual da TV aberta

"Tudo me é permitido, mas nem tudo convém. Tudo é permitido, mas nem tudo edifica" - 1ª Coríntios 6:12; 10:23

Recentemente li na Internet uma matéria da BBC Brasil sobre um estudo realizado pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) que analisou a relação entre a audiência da televisão, especificamente das telenovelas produzidas pela Rede Globo, e o número de divórcios.
Segundo o estudo, ao ser analisado a taxa de divórcios no Brasil nas últimas três décadas, as novelas brasileiras influenciaram as mulheres e tiveram um impacto no número de divórcios.
Atualmente, mesmo com vários pastores alertando nos púlpitos das igrejas evangélicas quanto ao efeito nocivo de certos programas de televisão, em especial as telenovelas e os programas do tipo Reality Show (programas baseados na vida real), entre este o maior deles, o Big Brother; grande parte da igreja de Cristo ainda gasta, infelizmente, boa parte do seu tempo dando audiência a esses programas que em nada edificam.
Fazendo uma rápida análise da mensagem desses programas, enquanto o primeiro investe fortemente na desvalorização do matrimônio e da família, o que estudos como o realizado pelo BID confirmam; o segundo incute nas pessoas a crença do “vale tudo” para ter fama e dinheiro, onde pra vencer é válido até mesmo se prostituir (do latim prostituere: ‘expor’, ‘pôr à venda’). Daí a mensagem BBB, subliminar (estímulo que não é suficientemente intenso para que o indivíduo tome consciência dele, mas que, repetido, atua no sentido de alcançar um efeito desejado) ou não, de que pra ter fama e dinheiro vale até mesmo expor e “vender” o corpo.
Foi num contexto de uma sociedade semelhante que o apóstolo Paulo exortou a igreja de Corinto quanto ao uso da liberdade com sabedoria, uma vez que nem tudo é conveniente e edificante para o cristão (1ª Coríntios 6:12 e 10:23). Assim como nós, os crentes de Corinto estavam mergulhados numa sociedade que em muito destoava dos padrões ensinados por Deus na Sua Palavra, a Bíblia. A cidade grega de Corinto, apesar de próspera materialmente, possuía uma moral comprometida, pois chegava ao ponto de possuir um templo pagão com cerca de mil prostitutas cultuais onde orgias e outras coisas imorais eram praticadas com naturalidade.
Não devemos; como povo lavado, santificado e justificado pelo Senhor Jesus Cristo; considerar comuns e normais certas práticas do mundo. Uma vez que a Bíblia diz que o mundo “jaz no maligno” (1ª João 5:19); ou seja, está sob o poder do diabo, não é de se estranhar que seus produtos como novelas, BBBs (“Big Brother Brasil” e suas variações) e outros mais; contamine pessoas com “conceitos” e “valores” que não vem de Deus, fazendo-as aos poucos absorverem com naturalidade o veneno que via satélite é disseminado. A pessoa liga a televisão e recebe a domicílio lixo moral e espiritual. Que como servos do Senhor Jesus, sejamos sábios na administração do tempo, cultivando o que é conveniente e edificante; não ajustado aos “padrões” do mundo, mas transformado pela renovação da mente, experimentando a cada dia a vontade de Deus em nossas vidas; vontade esta que é sempre boa, agradável e perfeita (Romanos 12:2).
(Texto publicado em 2009 no Boletim da Primeira Igreja Batista de Irajá)

Nenhum comentário: